Mitos cosmogônicos: Suméria e Babilônia

MITOS COSMOGÔNICOS

SUMÉRIA E BABILÔNIA

Maria Isabelle Palma Gomes Corrêa

Barrasum2.jpg (8673 bytes)

INTRODUÇÃO

naran.jpg (29802 bytes)

No decorrer do século XX, as descobertas arqueológicas no Oriente Próximo, ampliaram a possibilidade de estudos acerca das sociedades antigas. Entre  novas abordagens, figuram maiores revelações sobre as civilizações da Mesopotâmia. Esses povos apareceram no vale mesopotâmico por volta do quinto milênio antes de Cristo, provavelmente vindos de uma região montanhosa ao norte do Mar Cáspio. Os sumérios foram a primeira civilização a se estabelecer na Baixa Mesopotâmia, através da cidade de Susa, à leste do vale, e desenvolveram uma civilização grandiosa em feitos e descobertas que serviram de base para outros povos da Antigüidade. Desde a chegada dos sumérios até a formação do primeiro Império Babilônico (em 2003 a.C.), uma série de outros povos ocuparam a região e contribuíram para a composição do que hoje conhecemos da história mesopotâmica.

    Esse estudo tem por objetivo uma análise dos mitos de criação na Suméria e na Babilônia, naquilo que se refere às suas semelhanças e divergências. Suas características essenciais podem ser percebidas enquanto parte de explicações dos processos históricos e é esse o enfoque pretendido no estudo.

 

 

Barrasum2.jpg (8673 bytes)]

         Sumário

  1. A descoberta das civilizações mesopotâmicas

  2. Cronologia aproximada da Mesopotâmica

  3. A questão religiosa nas culturas mesopotâmicas

  4. Contexto histórico das fontes:     

    5. A Epopéia de Gilgamesh

    6. A Cosmologia dos Sumérios

    7. Enuma elish: o poema de criação babilônico

    8. Conclusões: o mito e a história

    9. Bibliografia

Barrasum2.jpg (8673 bytes)

Retorna ao índice do Projeto Chronos.